Você está em: " filosofando"
mar
30
2016

Sobre a tendência de esperar o pior das pessoas

Esse é um tema que sempre me pegou. Por que algumas pessoas teimam em só ver o lado ruim das pessoas e esperar o pior delas? Eu não sei, mas infelizmente faço parte desse clube. Se você é mais quieta e na sua como eu, já se deparou milhares de vezes na vida com pessoas perguntando se você é tímida, ou perguntando por que você fala pouco ao conhecer novas pessoas.

Bom, comigo foi sempre assim. Eu converso muito com quem já conheço ou sou amiga, mas pessoas novas sempre foram um desafio pra mim. Por um tempo aceitei essa ideia de timidez, mas no fundo eu sentia que não era isso. Eu não tinha vergonha de falar com a pessoa, simplesmente não tinha vontade. Tenho costume de analisar muito alguém antes de dizer qualquer palavra, mas nunca soube muito bem o porquê.

Refletindo sobre esse fantasma da falta de vontade de me relacionar, digamos assim, é que cheguei num ponto crucial: eu espero o pior das pessoas. Percebi que só vejo maldade dentro de cada um, mas por quê? Sim, nós temos dois lados, afinal somos humanos, mas aprendi também que a maioria das pessoas não é ruim. Eu não sou a madre Teresa, mas sou uma pessoa boa com falhas, assim como a maioria, certo? Eu não gostava nem um pouco das que são hoje algumas das minhas melhores amigas. Eu nunca tomei iniciativa de fazer amizade com alguém, era sempre o contrário. Aí acabava percebendo que a pessoa era legal depois de um tempo.

Vou confessar que quando era criança/pré-adolescente tomei uma decisão importante. Decidi que aquele ano seria diferente, decidi que todo mundo teria algo legal ou interessante. Comecei a enxergar todos como sendo super legais. E vou dizer uma coisa: me surpreendi. E vou dizer outra coisa: aquele foi um dos melhores anos da minha vida, quando me senti mais em paz, feliz e relaxada. Não me lembro nada de ruim (forte) que tenha acontecido naquele ano. E não fiz isso só com pessoas, fiz com filmes e músicas também e adivinha? Descobri e aprendi muita coisa legal.

Mas, por que isso durou só um  ano na minha vida? Não sei. Minha natureza falou mais alto a um certo ponto e me fechei, voltando a pensar e agir como antes. Essa coisa de enxergar o lado ruim das pessoas tem lá suas vantagens também. Percebo muita coisa antes dos outros e já me protegi de várias decepções. Ao mesmo tempo dei chances a pessoas que sabia que não me fariam bem e foi batata! Decepção certa. Isso me abalou mas não me acabou. No final das contas, acho mais válido ter um equilíbrio aí. Não consigo ser total aberta, como fiz por um ano, mas é possível chegar num território neutro com muito esforço e manter. Tipo dieta: não dá pra tirar tudo senão logo você tem uma recaída e ataca os doces, mas dá pra diminuir a quantidade de carboidratos, sabe?

Se você se sente assim ou já se sentiu assim me conta aqui nos comentários, vou adorar saber a sua história!

E só pra acrescentar aqui, sou número 7 na numerologia, o que faz total sentido com essa característica na personalidade. Juro, eu não acreditava, mas depois de pesquisar melhor fiquei espantada! Então essa característica não é só uma questão de proteção, mas da própria personalidade mesmo. 

Compartilhe:
ago
13
2015

Que dia é hoje mesmo?

Estou viciada em assistir vídeos no Youtube de blogueiras de diversos assuntos, principalmente de maquiagem. Andei observando um padrão entre várias delas, assim como as pessoas à minha volta: todas dizendo que o tempo está passando muito rápido e que o ano já está quase no fim. Cliché, eu sei. Mas muitas dessas youtubers trocam os meses e dizem: “vou mostrar meus produtos favoritos do mês de julho, ops, agosto”.  Esse exemplo é somente pra ilustrar o quanto os momentos, o tempo e as situações passam sem percebermos.

Li alguma vez em algum lugar que o presente não existe, pois quando se para para pensar nele, já tornou-se passado. Então haveria somente passado e futuro? Não sei, mas estamos sempre em busca de muitas coisas e as pessoas estão ainda mais individualistas. Seriam esses os grandes vilões da história, as coisas e o individualismo excessivo? Gostaria de pensar que não, pois ao sermos mais individualistas nos conhecemos melhor e descobrimos o que nos faz feliz…mas perdemos muito da vida em grupo e interação com outros indivíduos nesse meio tempo.

Percebo que atualmente até as pessoas mais boazinhas e compreensivas não suportam muita coisa. Se não está tudo do seu jeito, não tem jeito. Hum…antigamente eramos obrigados a suportar muitas coisas desnecessárias mas tudo tomou um rumo bem “não aceite nada como está, faça do seu jeito”. Isso é legal para um incentivo interior, mas o mundo está levando tudo ao pé da letra.

Agora, voltando nessa coisa do tempo passar cada vez mais rápido, vamos pensar: você hoje faz e busca uma quantidade de coisas que buscava há, digamos, dez anos atrás? Eu arrisco um palpite que não. Então pare para pensar, quando foi a última vez que visitou pessoas queridas ou sentiu uma verdadeira sensação de relaxamento e tranquilidade. Quantas noites mal dormidas, dores no corpo, dramas, irritações, e tudo pra que? Muita gente que parou pra pensar nisso surtou e abandonou o estilo de vida corrido por algo totalmente oposto.

Depois de tudo isso acabamos voltando em parte no individualismo novamente, e pensando, o que me dá mais prazer? Talvez seja essa a resposta para todas as suas questões. Mas lembre-se que a moderação é a chave do equilíbrio, em todos os campos e todos os sentidos.

Compartilhe:
jul
29
2015

Você é linda! É mesmo?

Estamos sempre ouvindo e vendo campanhas com incentivos para não nos importarmos tanto com beleza, e sermos felizes com nós mesmas sem filtros ou maquiagem. Isso porque algumas pessoas levam a beleza tão a sério que distúrbios acontecem em suas mentes a ponto de levar a insanidade.

Bom, acho que todos nós concordamos que uma mulher que irradia felicidade e está de bem com a vida, sempre sorrindo, fica naturalmente mais bonita, certo? Essa mulher/menina é e sempre foi um caso um pouco raro entre todas. Deixamos as influências externas e pessoas sugarem nossas energias com  as coisas mais banais do dia-a-dia e quando nos damos conta já baixamos a guarda e estamos nos sentindo péssimas por algum determinado assunto, o que influencia em nossa aparência também e se torna um loop sem fim.

Quero dizer que é ok usar maquiagem, e ok se preocupar com a aparência. Essas coisas fazem muito bem pra nossa auto-estima. O que precisamos entender é que devemos cortar excessos em todas as áreas. Você é linda de cara lavada? Talvez sim, talvez não. Você é linda sendo uma boa pessoa? Sim, sempre!

Já repararam que a maioria das pessoas não conseguem criticar quem é muito prestativa, bondosa, agradável, etc? Então eu te pergunto: o que você tem de especial? Respeita as pessoas, ama, é compreensiva, tem educação, ajuda ou escuta de verdade alguém? Se disse sim a essas questões já é muito bom.

Só quero dizer aqui que pra ser bonita por fora, é necessário ser bonita por dentro. Claro que se você nasceu com a cara da Candice Swanepoel, já tem a certeza de ser linda por fora né. Cliché, eu sei. Mas isso é um apelo às meninas que criticam as outras simplesmente pelo ato de criticar.  Você não é linda de cara lavada somente por ser você, mas por ser uma pessoa do bem, que no caso, é você.

Compartilhe:
mai
24
2013

A moda é só um sonho…

Durante toda a história da moda, as pessoas foram induzidas a comprar não simplesmente roupas, mas um sonho. Toda uma atmosfera contribui para que nós, mortais fiquemos deslumbradas com imagens de mulheres maravilhosas em ambientes fenomenais, com luxo a perder de vista. E mesmo no fundo, esse é o sonho de toda fashionista, certo?

Por isso as revistas de moda como Vogue, Elle, entre tantas outras, fazem aqueles editoriais que nós babamos! A moda é um sonho, uma fantasia, e você pode se tornar a pessoa que almeja ser através dela. Bom,…nem sempre…Para muitas de nós existe uma limitação para chegar ao topo: $$$.

O motivo de eu gostar tanto de moda é esse: ela faz a gente sonhar. Podemos ter várias identidades e uma forte personalidade, que ás vezes não conseguimos mostrar nas atitudes. Por isso, use a moda para viver, sonhar e se divertir…muitoooo!!! ;)

Compartilhe:
abr
4
2013

Evolução da moda

Olá meninas! Estava outro dia divagando sobre como a moda se modificou totalmente de uns anos pra cá. Se você é uma fashionista, já deve ter reparado no quanto as apresentações das tendências para as consumidoras estão diferentes se comparadas aos anos 80 ou 90, por exemplo.

Antigamente para cada estação, apenas algumas tendências eram apresentadas através das revistas. Sei que posso parecer até meio antiga (haha), mas me lembro quando eu tinha uns 11 anos (sim, eu já lia sobre moda) a moda das cores verde e laranja. Era  quase tudo nas lojas, durante 6 meses, seguindo esse padrão.

Claro que agora ainda existem as tendências, mas é até engraçado abrir uma revista de moda e se deparar com umas 20 direções totalmente diferentes para o consumo daquela estação. Eu, que amo moda acho isso o máximo! Agora o céu é o limite, certo?!

Mas fico com pena das pessoas que querem estar por dentro e não têm tempo, nem paciência para entender tudo isso. Outro dia uma mulher me disse: “Compro essa revista para saber o que está usando, não quero ficar lendo sobre moda. Mas está difícil ultimamente, pois estou ficando sem direção!”.

A regra agora é que quase tudo é legal e o ponto principal e mais importante é seguir sua identidade. Afinal, acho péssimo certas regrinhas que algumas pessoas seguem (até eu ás vezes) de categorizar uma determinada peça como ruim, tipo: “Acho horrível qualquer mocassim!”. Eu, pessoalmente não gosto de muitas invenções fashion, mas estou sempre aberta à alguma variação de tudo que chego a achar duvidoso. Só assim da pra se divertir com a moda!

Voltando às pessoas que não sabem o que fazer com a enxurrada de informações, minha dica é escolher uma celebridade para seguir que se vista bem e tenha o seu tipo físico, ou a cada 10 tendências, escolher no máximo 5 por estação que combinem mais com sua personalidade. Lembrando sempre que o 1° passo para estar sempre na moda é descobrir quem você é e do que gosta de verdade, filtrando todas as informações sempre!

Beijos, meninas!

Compartilhe:

Sobre

Tatiana, moro no interior de São Paulo, sou formada em moda e amo todo o universo feminino...
Saiba mais...
Clara Milla

Maria Madu

Follow me

Facebook rss Instagram Pinterest