jul
18
2016

Guia inteligente de compras em 7 passos

Todas nós sabemos que nosso país está numa triste crise, certo? Certo. Com isso, grande maioria de nós acaba sendo afetada e acabamos sendo forçadas a controlar cada vez mais nossos impulsos consumistas, o que é muito difícil em alguns casos (como o meu). E o que deixa o impulso da compra ainda mais pulsante é que, por conta da crise, muitas lojas estão fazendo liquidações fenomenais e promoções quase irresistíveis. Mas agora, mais do que nunca, precisamos escolher com cuidado o que e quando comprar.
Bom, do seu orçamento só você sabe, mas criei esses 7 passos que têm me ajudado bastante na hora da escolha e do coração batendo forte:

1- A temperatura de onde você mora
Se você quer uma peça com bom custo-benefício, não adianta investir em roupas de couro se na sua cidade a temperatura base é 32°. Eu, por exemplo, já deixei passar várias botas apaixonantes, casacos quentinhos e coisas parecidas porque onde moro o calor é intenso. O ideal, nesse caso, é ter aquelas peças chave pro frio que vão aturar muitos anos.  E nem adianta vir com aquela história de que short de couro vai bem no calor!
Não sei você, mas temperatura influi totalmente na minha decisão do look do dia. Acho praticamente impossível usar short curtinho com bota, apesar de ser lindo. Se não estou com frio nas pernas, por que sentiria nos pés? Você tem que levar em consideração o funcionamento do seu corpo, claro!

2- Leve em consideração o CPU (custo por uso)
Ok, a paixão conta, mas vamos tentar ser racionais. Quantas vezes no ano eu usaria um salto 15 se normalmente uso flat? Por que gastar muito numa clutch incrível se eu saio poucas vezes? Melhor gastar o dinheiro numa bolsa legal de tamanho médio que seja possível usar em várias ocasiões, não é mesmo?

Gaste seu dinheiro sem muita dó com peças-chave, como uma bolsa de couro neutra linda pro dia-a-dia ou um jeans incrível e básico. Aqui vai uma dica: cuidado com couro sintético, porque ele vai virar pó em algum tempo. Eu tenho peças de apenas dois anos (que foram caras) que desmancharam e chorei muito, porque pensei que durariam mais, já que usei só umas duas vezes cada. O couro sintético não acaba devido ao número de vezes que você usa, mas por muitos fatores. E definitivamente concluí que não vale a pena.

3- Você já tem os básicos?
Básicos são sim, necessários. Por algum tempo pensei que eram meio boring até eu perceber que sempre buscava essas peças no guarda-roupas da minha mãe. Daí percebi que uma compra que vale a pena é um item básico, porque ele vai permitir o uso daquele vestido ultra sexy ou daquela bijoux super statement. Isso sem ficar reclamando que nada funciona ou dá certo.

Então quando se deparar com uma camisa linda e toda estampada, se pergunte: “Eu tenho uma camisa de cor lisa com bom caimento?”.

4- Essa peça vai fazer diferença na sua vida?
Vai? Para isso, você tem que conhecer os seus padrões de compras e perceber que tipo de coisas sempre se repetem no seu closet. Por exemplo, eu tenho mania de comprar saias de cintura alta, e tenho uma amiga que sempre compra botas. Isso você deve evitar de um modo geral. Exemplo: vi uma saia lápis que gostei – quantas saias lápis eu tenho?ela vai mudar a cara do meu visual diário? Se o número for baixo e a resposta for sim, então é uma boa escolha.
Temos mania de sempre comprar camisetas porque é algo versátil e em conta, mas camisetas dão sempre o mesmo efeito: de camisetas, entende?

Então antes de comprar qualquer coisa, abra seu armário, dê uma olhada e veja quais itens se repetem muito. Todos nós costumamos seguir um padrão que nós mesmos criamos, mas além de ficarmos sempre iguais, acaba faltando aquela peça que faria toda a diferença, que nunca compramos porque estamos ligadas no automático.

5 -Pense em cores
Na verdade esse item tem um pouco a ver com o anterior. Quais cores você já tem em excesso (normalmente é preto) e quais cores você gostaria de ter mais? É legal pensar em composições, por exemplo, tons terra ou tons rosados ou tons frios, etc, no sentido de pensar o que vai dar certo como um todo. Assim você compõe uma cartela de cores legal, sem muita repetição.

6- Essa peça favorece seu tipo de corpo?
Exemplo, mulheres com formato ampulheta podem usar quase qualquer coisa, mas vamos combinar que se você tem cinturinha é um desperdício investir em peças de modelo blusante. Da mesma forma que se você vestir a roupa, apaixonada pela estampa e ver que ela não caiu bem, não vale a pena levar. Já fiz isso e a peça ficou encalhada pra sempre!

Isso serve pra tamanhos também. Quem nunca comprou um sapato um pouquinho menor na esperança de lacear? Não faça isso! Sempre leve em conta suas formas quando for fazer compras!

7- Paixão
Porque sem ela, de que adianta viver? Mesmo assim ela tem que ser dosada. Depois de passar pelos itens acima e ver que ainda compensa, se joga mesmo!
Maaasss, tome cuidado porque a paixão é onde mais nos sabotamos na hora das compras. Temos inclinação de comprar sempre as mesmas coisas porque gostamos e é aí que precisamos ser cuidadosas, ok?

Espero ter ajudado as shopaholics por aí… Quem tiver mais alguma dica, deixa nos comentários, que vou adorar saber!

 

Compartilhe:

Deixe seu comentário

Sobre

Tatiana, moro no interior de São Paulo, sou formada em moda e amo todo o universo feminino...
Saiba mais...
Clara Milla

Maria Madu

Follow me

Facebook rss Instagram Pinterest